Martagão zera mortalidade de pacientes com tipo raro de câncer com uso de ácido arsênico
Post

Martagão zera mortalidade de pacientes com tipo raro de câncer com uso de ácido arsênico

Em 2018, Alexsandro Gonçalves chegou ao Hospital Martagão Gesteira. Ele tinha Leucemia Promielocítica Aguda (LPA), uma doença grave e rara que, em muitos casos, provoca sangramentos, levando ao óbito. Ele foi o primeiro paciente do hospital e a primeira criança da Bahia a ser tratada com ácido arsênico. Desde então, o hospital já tratou mais...