“Minha filha é um presente de Deus e me ensinou a amar muito mais”, diz pai de paciente do PAVD

Para Vinicius de Oliveira, ser pai de duas filhas é se dedicar todos os dias aos cuidados e proteção de suas duas filhas. A caçula foi diagnosticada, logo após o nascimento, com paralisia cerebral. Ela foi paciente da Unidade de Treinamento para Desospitalização (UTD) do Martagão Gesteira. Hoje, aos dois anos de idade, continua sendo acompanhada, por meio do Programa de Atendimento Ventilatório Domiciliar (PAVD).

“Ser pai é uma coisa que eu sempre idealizei desde criança. Prometi pra mim mesmo que seria um bom pai”, acrescenta. Vinicius foi treinado pelo Martagão para dar continuidade à assistência da filha dentro do próprio lar.

“O nascimento de minha segunda filha foi um momento de muita angústia porque, durante a gestação, ela estava ótima. Quando ela nasceu, nos disseram que ela teria horas de vida. Uma médica de outra unidade de saúde descartou e disse que não era nada disso”, conta.

Recentemente, Vinícius, que deixou o emprego para cuidar das filhas, foi tema de reportagem especial do jornal Bahia Meio Dia, da TV Bahia, sobre o Dia dos Pais. Veja matéria completa aqui.

“A nossa unidade, muito mais do que atender a criança em sua condição clínica, proporciona a essas crianças e a essas famílias a volta para seus domicílios e tentamos sempre minimizar as dores sociais que elas enfrentam”, destaca a enfermeira líder da UTD, Nilveci Nascimento.

A UTD do Martagão – A Unidade de Treinamento para Desospitalização (UTD) do Martagão fechou o ano de 2019 com um total acumulado de 120 pacientes com doenças crônicas que puderam retornar para seus lares.

Única no estado e considerada referência no Brasil, a UTD foi criada em 2012 para proporcionar a desospitalização de pacientes com internação prolongada e dependentes de cuidados ou tecnologias que os impediam de receber alta hospitalar

Durante todo o período de internação na UTD, os familiares são treinados por uma equipe multidisciplinar para cuidar das necessidades especiais de cada paciente, até que estejam preparados para o seu cuidado em domicílio.

A UTD beneficia crianças que deixariam de ser atendidas em decorrência da ocupação prolongada dos leitos e ajuda no retorno de pacientes para suas casas, uma vez que seus lares recebem toda a estrutura física e tecnológica para a permanência do seu tratamento, através do Programa de Atendimento Ventilatório Domiciliar – PAVD do Martagão, além das visitas regulares da equipe do Martagão para acompanhamento, em associação às políticas de internação domiciliar do SUS.