Menor bebê com meningomielocele é operado na UTI Neonatal do Martagão Gesteira

Um bebê com 800 gramas apresentando uma malformação congênita no sistema nervoso na região da coluna vertebral lombar foi operado com sucesso na UTI Neonatal Cirúrgica do Hospital Martagão Gesteira. O bebê prematuro com apenas 29 semanas foi o menor prematuro já operado na instituição filantrópica com este problema. Para o caso dele, foi montado um centro cirúrgico específico na UTI Neonatal.

Diante do caso delicado, havia riscos até no transporte do bebê para outro andar do hospital. Ele, que se chama Ualas e a família é de uma cidade pequena próxima a Jequié, foi operado no último 22 de novembro e foi encaminhado no último 13 de janeiro, para a Enfermaria. Ele nasceu com uma doença na coluna vertebral ao nível da região lombossacra que se chama meningomieloce.

“É um bebê muito pequeno. Ele nasceu com 800 gramas e chegou para acompanhamento na nossa UTI Neo com 660 gramas. Pelo que eu já consegui pesquisar, na Bahia, esse foi o menor bebê já operado após o nascimento, aqui com essa patologia, que é a meningomielocele”, ressalta o coordenador médico da UTI Neo, Samir Franco.

A UTI Neonatal Cirúrgica do Martagão foi criada a partir de uma demanda especializada de cuidados com recém-nascidos que tivessem algum problema cirúrgico. São pacientes graves, que demandam internações prolongadas, terapêuticas diversas e que precisam de um cuidado especial. Antes, esses bebês disputavam leitos em UTIs neonatais com pacientes clínicos.

A UTI neo recebe pacientes de diversos municípios da Bahia e até de estados vizinhos. Mais de 700 bebês já foram atendidos. “Ela é a única unidade neonatal do estado que possui suporte para tratamento de pacientes com malformações diversas, abrangendo a maioria das especialidades cirúrgicas neonatais como cardiocirurgia, neurocirurgia, cirurgia geral, entre outras”, frisa o coordenador médico da unidade, Samir Franco.

Com a experiência de mais de quatro anos e diante da especialização, os profissionais do Martagão acumularam conhecimento e conteúdos práticos importantes para a condução do neonato com malformações congênitas que demandam terapêutica cirúrgica e acompanhamento multidisciplinar.