Doe fios de amor: tudo que você precisa saber sobre doação de cabelo

Com um gesto simples, você pode fazer uma criança sorrir. A doação de cabelo é uma forma de fortalecer a autoestima de quem enfrenta o câncer infantojuvenil. Para doar cabelos para crianças do Hospital Martagão Gesteira, basta entregar as mechas cortadas na Lojinha do Martagão, no bairro do Tororó, em Salvador. Também é possível enviar o material por correio.

Depois de recebermos a doação, encaminhamos o material para profissionais especializados, que voluntariamente costuram o cabelo em um tecido específico para a produção de perucas. Para a confecção de cada peruca infantil são necessários de 7 a 8 metros de tecido. Por este motivo, não é possível doar o cabelo para uma criança específica, nem fazer a entrega pessoalmente. Caso você tenha interesse em fazer uma visita, faça o agendamento.

Confira o passo a passo da doação de cabelo para a Oncologia do Hospital Martagão Gesteira:

  • É importante que seu cabelo esteja saudável e, de preferência, sem química, pois fios danificados terminam não aguentando a fixação na prótese
  • O cabelo precisa ter, no mínimo, 20 cm de comprimento
  • Na hora do corte, explique ao cabelereiro sua intenção de doar, porque é necessário que o cabelo esteja limpo e seco
  • Para melhor aproveitamento, o cabelo deve ser dividido em mechas de tamanhos diferentes (especialmente franjas e repicados) e amarrado com um elástico bem preso na raiz
  • Em seguida, guarde as mechas em um saco plástico fechado ou envelope
  • Traga o cabelo na nossa Lojinha, que fica no Martagão, no bairro do Tororó, em Salvador, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h
  • Para enviar por correio, use carta registrada:
    Hospital Martagão Gesteira
    Att: Lojinha
    Rua José Duarte, nº114, Tororó, Salvador, Bahia,
    CEP: 40050-050

O Hospital Martagão Gesteira é referência no tratamento oncológico de crianças da Bahia. Por mês, são atendidos cerca de 150 pacientes em tratamento oncológico. Anualmente, a unidade registra aproximadamente 150 novos casos da doença e recebe cerca de 1.500 pacientes em acompanhamento. Todo o tratamento é gratuito.